APRENDA A ESTUDAR PARA CONCURSO PÚBLICO

Produzimos o melhor conteúdo para concurseiros. Aqui tem tudo que você precisa para ser aprovado.

Como Fazer Uma Redação Nota Mil no Enem

Conteúdo do artigo ocultar

Já nem é preciso discutir mais o quão importante é o Exame Nacional do Ensino Médio. Sabe-se que a prova aplicada todos os anos é a porta de entrada que muitos encontram para ingressar no ensino superior. Vale lembrar que aprender como fazer uma redação nota mil no Enem é essencial para alcançar este objetivo.

Entretanto, a prova em si não é fácil. Ela cobra conhecimento em:

  • Ciências da Natureza e suas Tecnologias
  • Ciências Humanas e suas Tecnologias
  • Linguagens, Códigos e suas Tecnologias
  • Matemática e suas Tecnologias

Além da capacidade do candidato em usar a sua argumentação para fazer a redação a partir do tema proposto.

[mks_toggle title=”Conteúdo” state=”open “]

1 – Principais características para uma boa nota na redação do ENEM
2 – O que é texto dissertativo-argumentativo?
2.1 – Saiba estruturar o seu texto
2.2 – Não fuja do tema proposto
2.3 – Seja coerente, simples e direto
2.4 – Evite os erros gramaticais e vícios de linguagem
2.5 – Defenda o seu ponto de vista com argumentos
2.6 – Respeite o próximo
2.7 – Esteja pronto pra tudo!
3 – Como organizar as ideias para escrever uma redação do Enem
3.1 – Organizando seu texto
3.2 – Organizando as ideias para a redação
3.3 – Organização do esquema do texto para fazer redação nota mil no Enem
3.4 – Revisão final
3.5 – Competências que serão avaliadas
3.6 – Fazendo uma redação nota mil no Enem
4 – Como escrever um título impossível de ser ignorado
4.1 – O valor de um bom título na redação do ENEM
4.2 – A curiosidade é um convite para o leitor
4.3 – Título criativo agrada o avaliador e aumenta sua nota
4.4 – Criando títulos criativos
5 – Como iniciar a Redação do ENEM e escrever a introdução
5.1 – A importância da introdução bem estruturada
5.2 – Saiba utilizar os textos de apoio a seu favor
5.3 – Como começar a redação

[/mks_toggle]

fazer uma redação nota mil no Enem1 – Principais características para uma boa nota na redação do ENEM

Teoricamente, os avaliadores da redação do ENEM serão críticos com cinco pontos específicos, que são considerados importantes para uma boa redação. Quando ele pegar a sua prova para corrigir, são essas competências que serão esperadas:

  • Capacidade de demonstrar o domínio da escrita formal da Língua Portuguesa;
  • De compreender a proposta dada para a redação e saber aplicar conceitos das áreas do conhecimento para desenvolver o texto dissertativo-argumentativo em prosa;
  • De selecionar, relacionar, organizar e interpretar as informações, fatos, opiniões e argumentos para defender o seu ponto de vista;
  • De demonstrar conhecimentos para fazer a argumentação;
  • Fazer uma redação sem ferir os direitos humanos e que não tenha a ofensa como caráter principal.

Então, basicamente, são esses cinco pontos que a sua redação deve ter. Cada um deles vale de zero a 200 pontos e, no final, quando somados, dão a nota total de seu texto. Mas vale lembrar que “pecar” em algum desses pontos pode levar os avaliadores a te darem a nota mínima, que nesse caso é zero. E, bom, ela acaba desclassificando o candidato.

2 – O que é texto dissertativo-argumentativo?

O caráter principal da redação do Exame Nacional do Ensino Médio é a de ser um texto dissertativo-argumentativo. Mas o que isso significa?

Significa que você deve criar uma redação a partir do tema proposto defendendo um ponto de vista, que deve ser o seu, sobre aquele determinado assunto – sempre indo de acordo com as cinco competências esperadas.

Para fazer uma redação nota mil no Enem, o texto dissertativo-argumentativo tem como característica convencer aquele que está lendo sobre o que está sendo defendido através daquelas palavras.

Sempre com argumentos claros, que fazem sentindo e com uma construção de texto com um bom fluxo de leitura e sem a famosa “encheção de linguiça”. Mas, claro, a redação não é só sobre defender algo que você acredita, por isso, separamos sete dicas que vão ajudá-lo nessa missão.

2.1 – Saiba estruturar o seu texto

A estrutura é muito importante na hora de fazer uma redação nota mil no Enem! Espera-se que um texto dissertativo-argumentativo tenha começo, argumentação e desfecho, normalmente divididos em uns cinco parágrafos para atingir o máximo de trinta linhas definidas para a redação.

Sim, também existe um mínimo – que é de oito –, mas é recomendado que você se esforce para escrever mais do que isso.

Como o nome já diz, o primeiro parágrafo deve ser a sua introdução. Apresentar o tema proposto, fazendo um resgate histórico e mostrando que você tem certo conhecimento sobre o tema – e muito disso, além de seu estudo, pode ser adquirido com os três textos de base que são colocados na prova para ajudar o candidato.

Aqui também você já pode citar a sua tese, ou seja, demonstrar qual é o seu ponto de vista sobre aquele determinado assunto.

Indica-se, então, que os três próximos parágrafos sejam usados para a sua argumentação. É aqui que você embasará o que você acredita a respeito daquilo com argumentos sólidos, viáveis e que convençam o seu leitor.

Depois, vem a conclusão, onde você deve elaborar uma solução para o tema ou problema proposto. Obviamente que deve ser algo aplicável e não uma ideia que os avaliadores possam considerar sem fundamento.

2.2 – Não fuja do tema proposto

Sim, você já sabe como estruturar o seu texto, mas outra coisa é muito importante para uma redação nota 1000 no Enem é não fugir do tema proposto para a redação. Esse é um erro que pode nem parecer, mas é comum. Muitas pessoas por não entenderem ou não terem conhecimento sobre o assunto, acabam escrevendo sobre qualquer coisa – e acabam se dando mal por isso.

Esse problema especificamente será tratado daqui a pouco, afinal não é possível saber tudo sobre todos os assuntos, não é mesmo. Mas é extremamente importante falar sobre o que está sendo pedido. Se o tema da redação é A, fale e argumente sobre A. Seu texto sobre B pode ser o melhor de todos, mas não valerá se estiver fugindo do tema.

2.3 – Seja coerente, simples e direto

A coesão é muito importante, é ela que dará um fluxo de leitura ao seu texto e mostrará que você sabe do que está falando, mesmo que a sua principal fonte de conhecimento tenha sido os textos de apoio. Toda a lógica por trás da sua argumentação dependerá de você ser coerente com seu texto e criarão uma conexão entre a introdução, o desenvolvimento e a conclusão.

Ser simples e direto também é uma forma de não se perder no caminho. Seu texto precisa ser objetivo e não adianta ele dar várias voltas e não chegar a lugar nenhum. Não é preciso fazer uso de palavras difíceis e completamente rebuscadas. É necessário apenas demonstrar que você tem conhecimento da norma culta da Língua.

2.4 – Evite os erros gramaticais e vícios de linguagem

Também é esperado que você não cometa erros gramaticais ou insira palavras com vícios de linguagem. Muitas vezes, na correria, é normal escrever uma palavra ou outra de maneira errada, por isso é importante revisar o seu texto antes de entregar a prova.

Todo esse tipo de erro vai diminuir a sua nota e dificultar o seu caminho para uma redação nota mil no Enem.

Os avaliadores do ENEM também esperam que você não faça uso de gírias, palavras abreviadas, principalmente com vícios de linguagem da internet.

O que pode acontecer e ser “liberado” é se você sentir que deve usar uma palavra que não se encaixe na norma culta. Mas tem tudo a ver com o tema proposto. Neste caso, utilize as aspas para mostrar que você tem conhecimento de que aquela palavra não deve ser usada normalmente ali.

2.5 – Defenda o seu ponto de vista com argumentos

Você tem opinião sobre aquele assunto em específico. Ok, isso é ótimo. Mas como defender isso? Com argumentos, claro.

Mostre que você sabe do que está falando, convença o seu leitor e use argumentos realistas – nada muito utópico e impossível. Aliás, pensamentos muito genéricos ou de senso comum também não são uma boa opção para fazer a sua argumentação na redação do Enem.

Mas principalmente aqui, algo que você nunca deve fazer é argumentar que o seu ponto de vista é aquele simplesmente porque você acha que sim e pronto. “Eu acho” não terá um peso muito bom em sua redação e escrever em primeira pessoa também não. Então, faça todas as sentenças na terceira pessoa e como se estivesse falando para diversas pessoas.

2.6 – Respeite o próximo

E isso está, inclusive, em uma das competências esperadas pelos corretores. Você não deve desrespeitar os outros ou ferir os direitos humanos em sua redação, apenas para defender o seu ponto de vista.

Caso o tema aborde algo que você é contra, elabore os seus motivos de maneira clara, simples e sem ofender ninguém.

Se os avaliadores se deparam com uma redação que tenha cunho preconceituoso, que seja machista, homofóbico ou racista, por exemplo, você pode ser desclassificado do Exame.

A prova quer avaliar a sua capacidade de argumentar, a favor ou não, mas sem opiniões que apresentem qualquer tipo de ofensa para os demais.

2.7 – Esteja pronto pra tudo!

Por fim, a última e não menos importante dica para fazer uma redação nota mil no Enem é estudar. Muitas vezes ela acaba passando despercebida na ânsia de estudar todas as outras matérias, mas não é apenas sentar e escrever, não. É preciso ter conhecimentos também. Por isso, esteja sempre atualizado.

Como falado acima, você não é obrigado a saber de tudo, mas se informar sobre os principais assuntos do país e do mundo podem ser de grande ajuda.

Além disso, você ainda pode contar com a ajuda da internet e seus professores para saber quais as apostas de tema para este ano, pesquisar o que já caiu em outras edições do ENEM e, principalmente, ler redações que tiveram nota mil.

3 – Ter ideia para fazer uma redação nota mil no Enem

Agora que já falamos sobre as características para tirar uma redação nota mil no Enem, vamos falar sobre a organização textual.

O ENEM – Exame Nacional do Ensino Médio se configura como uma prova objetiva e também exige a escrita de um texto em prosa do tipo dissertativo-argumentativo acerca de um tema atual, de origem cultural, política, social ou científica.

Nesse sentido, o candidato além de se preocupar com as questões objetivas do exame, deve estudar e praticar a escrita de textos dissertativos. Afinal, será atribuída à redação uma nota de 0 a 1.000. Para isso, há uma série de critérios que devem ser respeitados para que a escrita seja considerada adequada.

3.1 – Organizando seu texto

Quanto à organização de cada parte de um texto dissertativo-argumentativo cobrado pelo ENEM, é importante destacar que o título da redação é opcional.

Se houver, será contado como primeira linha da escrita. Se não houver, também não haverá o desconto da pontuação. Porém, para fazer uma redação nota mil no Enem é necessário observar se há a necessidade de fazer o título.

No entanto, caso o candidato deseje criar um título, como sugestão é interessante que ao final de sua escrita, faça a releitura e só então elabore um título realmente interessante, que chame a atenção do corretor, impactante, diferente, em suma, criativo.

Ainda nesse texto você aprenderá como criar um título impossível de ser ignorado.

3.2 – Organizando as ideias para a redação

O texto em si não deve ultrapassar o limite máximo de trinta linhas, incluindo o título. Então é interessante que tenha um parágrafo de introdução, dois ou três de desenvolvimento e um último seja reservado à conclusão.

Então, a primeira parte da dissertação é a introdução: representada por um parágrafo em que o candidato deve expor uma tese. Isto é, como os temas para a escrita são sempre de cunho polêmico, esta tese, ideia central do texto, será um problema ou uma situação referente à atualidade.

A segunda parte trata-se do desenvolvimento: em dois ou três parágrafos, o candidato deve expor argumentos. Isto é, justificativas que visem convencer o corretor sobre a tese, a ideia defendida pelo autor. É válido ressaltar que cada argumento deve responder à pergunta “por quê?” com base na tese defendida.

Como anteriormente já citado, esta parte deve apresentar uma sequenciação. Sendo assim, a sequência lógica de ideias, coesas e coerentes.

Lembrando que também devem apresentar ao menos um nível médio de informatividade. Ou seja, a forma como o assunto é exposto deve convencer, aproximar o leitor do texto, de modo que a leitura prossiga de forma interessante, atrativa.

Como em uma história em quadrinhos, seu texto deve seguir uma ordem lógica

organizar ideias para redação

3.3 – Organização do esquema do texto para fazer redação nota mil no Enem

Produzir um esquema para o texto dissertativo-argumentativo antes de desenvolvê-lo no rascunho é muito importante.

Afinal de contas, auxilia no desenvolvimento e uma melhor organização das ideias em uma estrutura coerente, já que o leitor deve acompanhar o seu raciocínio facilmente, de modo que a progressão textual seja fluente e articulada ao esquema desenvolvido.

Além disso, cada parágrafo deve expor um tópico frasal. Ou seja, uma ideia central acerca do tema proposto e defendido na introdução.

O esquema então resume cada ideia central, de cada parágrafo e, de modo geral, de cada parte da dissertação, uma vez que será construído com palavras ou frases curtas, de modo que o autor possa a partir disto, desenvolver a sua escrita de forma adequada.

Para a organização do desenvolvimento do texto, o candidato pode utilizar estratégias, recursos, e assim, convencer o avaliador a crer nos argumentos e na tese defendida na introdução.

Para isso, é possível desenvolver a redação apresentando exemplos referentes ao tema, baseando-se nas próprias vivências, nas mídias sociais, dados estatísticos, pesquisas anteriormente feitas, fatos, citações ou depoimentos de especialistas e frases interessantes.

Como exemplo, frases de filósofos que marcaram a história da humanidade, pequenas narrativas, comparações com relação a fatos, tempos, lugares, situações, bem como alusões históricas.

A Queda da Bastilha pode ser utilizada, por exemplo, como alusão história às revoluções de operários e contra o governo.

desenvolver a redação

Para finalizar, é necessário que se escreva uma conclusão, quando se deve apresentar uma proposta de intervenção ou a solução ao problema ou a uma situação problema exposta na introdução e defendida no desenvolvimento por meio de argumentos.

É importante destacar que deve ser criada uma solução interessante, que realmente possa ser realizada, colocada em prática no meio social. Vale lembrar que sempre haverá uma forma de solucionar algo ou ao menos amenizar um problema ou uma situação problema.

3.4 – Revisão final

Concluída cada parte da dissertação, o candidato ainda deve revisar mais de uma vez o seu texto após a sua finalização, de modo a verificar questões importantes para a compreensão da escrita como:

  • concordância nominal e verbal
  • regência verbal e nominal
  • pontuação
  • flexão de nomes e verbos
  • grafia das palavras
  • colocação pronominal
  • separação das sílabas de uma palavra ao final de uma linha.

Ao final deste texto você verá os 5 erros comuns (e fatais) na Redação do ENEM

O texto dissertativo-argumentativo deve apresentar, como já citado anteriormente, coesão e coerência.

Nesse sentido, um texto com coesão apresenta o encadeamento das ideias que são interligadas por intermédio do uso dos conectivos, por exemplo, advérbios, conjunções e outros elementos que fornecem determinadas ideias à escrita.

A coerência também confere ao texto sentido, quando o leitor lê e compreende cada parágrafo, a ideia central expressa em cada um deles.

Os parágrafos da sua redação devem ser interligados com uma corrente de elos bem presos.

coesão textual

Como a tipologia textual solicitada pelo ENEM é a dissertação, os períodos do texto são, geralmente, estruturados com duas ou mais orações.

Deste modo é possível expressar ideias de temporalidade, causa-consequência, comparação, conclusão, adversidade e outras, de acordo com a ideia, finalidade exposta pelo parágrafo.

Há algumas estratégias de coesão que o candidato pode utilizar, de modo a se referir a elementos que já apareceram anteriormente no texto, como:

  • realizar a substituição de termos ou expressões por pronomes, advérbios, artigos;
  • a substituição de palavras por sinônimos, antônimos ou expressões que expliquem o sentido de determinado termo;
  • a substituição de verbos, substantivos, períodos ou fragmentos de escrita por conectivos ou expressões equivalentes;
  • a recorrência à omissão de vocábulos que já tenham sido escritos anteriormente.

É preciso evitar no texto a escrita de conectivos que não estabeleçam uma conexão com o que foi transcrito anteriormente, de modo que a escrita não fique confusa, incompreensível.

Além disso, frases fragmentadas também devem ser evitadas, bem como aquelas sem oração principal ou com sequência justaposta de ideias sem encaixamentos sintáticos, ou seja, a construção de frases semelhantes à fala cotidiana.

3.5 – Competências que serão avaliadas

A primeira competência analisada pelos avaliadores do ENEM na produção da redação é o uso da modalidade de escrita formal da Língua Portuguesa.

A segunda trata-se de escrever um texto do tipo dissertativo-argumentativo em prosa, apresentando ideias segundo os conhecimentos internalizados, de acordo com leituras e ademais informações provenientes das mídias sociais.

A terceira para fazer uma redação nota mil no Enem é argumentar um ponto de vista que será defendido no decorrer do texto. Para isso, é importante selecionar, analisar, refletir acerca de ideias que emergem através dos textos de apoio da própria prova.

A quarta competência refere-se à demonstração de domínio dos mecanismos linguísticos para o desenvolvimento e organização dos argumentos apresentados.

Por último, a quinta, é obrigatória a construção de uma solução a determinado problema exposto no decorrer da redação.

Organizar as ideias é a dica fundamental para ter uma boa avaliação na Redação.

organizando a redação

3.6 – Fazendo uma redação nota mil no Enem

Sendo assim, com o conhecimento acerca dos critérios de avaliação, um dos elementos mais importantes para a construção de uma escrita excelente é a apresentação de organicidade.

Isto é, quando o texto apresenta uma organização lógica e ordenada de ideias, que devem se apresentar reunidas em três partes: Sendo elas a introdução, o desenvolvimento e a conclusão.

Este é assunto importante, o corretor da redação somente consegue compreender a ideia defendida pelo autor se elas se apresentarem em uma sequência, de forma organizada.

Afinal de contas, cada parte que forma uma dissertação possui determinada característica, exige do candidato a escrita de determinada forma, seguindo determinada estrutura.

Resumidamente, ao escrever uma dissertação, o candidato deve compreender que o seu texto precisa ser organizado de forma clara, coesa e objetiva.

O que vale dizer que deve ter coesão e coerência contando com ideias atrativas ao leitor, de modo que seja até mesmo possível mudar o posicionamento do corretor.

Veja também: Como organizar as ideias para fazer a redação do ENEM

Portanto, se o candidato seguir cada uma das recomendações expostas neste texto, com toda a certeza sua escrita será digna de uma excelente pontuação.

Além disso, deve praticar também a produção de textos, recorrendo à leitura, ao estudo, à pesquisa, à visualização de programas de notícias, enfim, tudo o que possa resultar em uma análise, reflexão ou o aproveitamento para os estudos referentes à participação no ENEM.

4 – Como escrever um título impossível de ser ignorado

Ao longo desses artigos nós já conversamos bastante sobre a importância de tirar uma boa nota na Redação do Enem. Mas, hoje, resolvi fazer uma abordagem um pouco diferente e falar de um ponto que costuma ser ignorado pelos candidatos: o título.

Notei que o título do ENEM ainda é uma grande interrogação para os meus alunos. Alguns têm dúvidas se é preciso colocar título na redação, outros querem saber o que acontece se esquecerem de colocar o título e por aí vai…

Antes de entrarmos no valor de um bom título, vou responder uma das perguntas mais comuns sobre esse assunto. Ao contrário do que algumas pessoas pensam, esquecer de colocar o título da Redação do Enem não pode zerar a nota, mas pode gerar um desconto de pontos.

“Então, professora Débora, não tem problema esquecer de colocar o título na redação?”. Tem sim! O desconto de pontos por não colocar título pode interferir consideravelmente na sua nota final e, no ENEM, qualquer ponto é muito valioso. Por isso, não desperdice!

Além disso, não hesite na hora de usar todas as ferramentas disponíveis para conseguir uma boa nota e isso inclui o título da redação.

4.1 – O valor de um bom título na redação do ENEM

Um bom título pode te ajudar a conseguir uma ótima nota na redação do Enem e consequentemente a tão sonhada vaga em uma faculdade federal.

Já pensou que o título da sua redação é a porta de entrada do seu texto? Ou então, que através dele é possível tornar o texto muito mais atrativo para os corretores.

As palavras têm um grande poder sob as pessoas, você só precisa apenas saber usá-las ao seu favor. Existem inúmeras formas de dizer a mesma coisa escolhendo palavras e formas diferentes de falar, nesse caso, escrever.

Lembre-se sempre que o título é o resumo do que o leitor vai encontrar no texto. Perceba como um título pode mudar tudo:

– Combatendo o racismo

– Três mudanças fundamentais para o combate à discriminação racial no Brasil

Nos exemplos acima, utilizei o tema da segunda aplicação da prova do Enem em 2016 “Caminhos para combater o racismo no Brasil”. Agora, analise com muita atenção cada um dos títulos.

Levando em consideração o tema da redação, qual o dos dois títulos chama mais atenção? Obviamente o segundo, correto?

O primeiro título ficou muito amplo, ou seja, ele não tocou em nenhum assunto que seria retratado no texto. Outro ponto negativo é que o primeiro título parece apenas uma cópia do tema da redação.

Além disso, esse título poderia se encaixar perfeitamente numa classificação clichê. Como assim? Esse é o tipo de título que os corretores já esperam, não é criativo e não traz novidades.

Já no segundo título podemos identificar alguns aspectos interessantes. O primeiro ponto a ser observado é como o autor escreveu a mesma coisa só que de maneiras diferentes: discriminação racial = racismo. O outro aspecto é que ao ler você já sabe o que o texto vai abordar.

Agora você consegue entender a diferença de um bom título?

4.2 – A curiosidade é um convite para o leitor

Para escrever um bom título para a redação do Enem é possível utilizar várias ferramentas que podem te auxiliar nessa etapa. Uma das principais dicas que eu costumo dar aos meus alunos é usar e abusar da curiosidade nos títulos. Através da curiosidade você consegue atrair a atenção do leitor.

Os seres humanos são naturalmente curiosos, alguns mais e outros menos. Por isso, elaborar um título que de alguma forma acenda o botão da curiosidade dos corretores é uma ótima forma de começar a correção da sua redação com o pé direito.

Vou usar um exemplo real para que você entenda como despertar a curiosidade através de um título. Para aqueles que acompanham os (as) youtubers provavelmente já percebeu que, eles (as) tem usado muito em seus títulos a frase “olha no que deu”. Essa é uma técnico e frase que desperta curiosidade na pessoa que vai assistir.

Você está passando pelo YouTube e de repente se depara com um título “Cortei o meu cabelo. OLHA NO QUE DEU”. Não vai chamar a tua atenção? Você não vai ficar curioso para saber o que pode ter dado de errado no vídeo?

Basicamente é isso, e essa técnica vem dando muito certo nessa mídia. Basta você pensar num gancho que desperte curiosidade no leitor. Mas, para isso, é necessário que você utilize toda a sua criatividade. E é sobre isso que vamos ver a seguir.

4.3 – Título criativo agrada o avaliador e aumenta sua nota

Imagino que possa estar um pouco confuso como você vai utilizar de todas essas técnicas, mas fique tranquilo.

Fazendo um título coerente com o assunto abordado no decorrer do texto e trazendo apenas uma das técnicas já vai se diferenciar das demais redações.

Mas, afinal, o que é um título criativo? Esse é um tipo de título totalmente o oposto daquele clichê que exemplifiquei no início deste artigo.

Um título criativo é simplesmente um título original. Anteriormente, expliquei que existem títulos que os corretores já esperam ler pois não apresenta nenhuma novidade e apenas traz a temática da redação. Não faça isso!

A maior dificuldade que os meus alunos têm na hora de elaborar um título criativo é de que forma eles vão explicar sobre do que se trata a redação, sem escrever a temática da mesma.

A melhor forma de resolver essa questão é escrevendo exatamente a mesma coisa com outras palavras. Dependendo do assunto da redação essa pode ser uma boa opção para você resolver a questão.

Outra dica que eu sempre passo para os meus alunos sobre como eles podem usar a criatividade é trazer para o título informações importantes que você utilizou no desenvolvimento do texto.

Dê preferência para informações que não tenham no texto de contextualização do Enem, mas sim aqueles elementos que você trouxe do seu próprio conhecimento pessoal.

Os títulos criativos além de chamar a atenção dos avaliadores, ainda podem tornar a tarefa de correção mais leve para os mesmos. Ou seja, um bom e criativo título chama bastante atenção dos corretores e isso já abre portas para uma boa leitura e consequentemente uma boa nota.

4.4 – Criando títulos criativos

Uma das melhores formas de elaborar um bom título criativo é seguindo algumas regras básicas das técnicas jornalísticas. Para aqueles que não sabem, os jornalistas possuem várias técnicas que os auxiliam na hora de fazer uma matéria.

Existem regras de como deve ser organizado o lead, que é resumidamente a introdução da matéria, ordem de fatos, chamada, entre outros.

No jornalismo, o título de uma matéria é fundamental para despertar o interesse do leitor. Por isso, os jornalistas estão sempre de mãos dadas com a criatividade. Por isso, eu trouxe algumas dicas das técnicas jornalísticas que podem te ajudar na elaboração de um título criativo. Veja a seguir:

4.4.1 – Seja objetivo!

Para criar um bom título para a sua redação é importante que você não enrole, é necessário ser claro e objetivo no título. Qualquer pessoa precisa ler e entender sobre do que se trata a redação.

4.4.2 – Simplifique!

Essa é uma das dicas mais importantes para aqueles que desejam chamar atenção com o título da sua redação. Procure elaborar um título bem simples, ou seja, evite usar um vocabulário muito formal e com sinônimos que não pertencem ao cotidiano da maioria das pessoas.

4.4.3 – Saiba a importância do título!

No jornalismo, o título é considerado o rosto da matéria e cabe a ele chamar a atenção do leitor ou não. O título deve transmitir uma informação o suficientemente impactante para chamar a atenção do leitor.

4.4.4 – Evite o uso de siglas!

Essa é uma regra bem clara para o jornalismo. Apesar do uso das siglas facilitar a escrito e leitura do título, ela pode confundir a captação do leitor. Em outras palavras, uma sigla que talvez seja muito comum para você, talvez não seja para outras pessoas. Utilizar as siglas só é liberado se estas forem muito famosas, sendo reconhecidas em nível nacional.

4.4.5 – Cuidado com o uso das palavras ambíguas!

Essa é uma das regras mais importantes para a elaborar o título de uma matéria. Mesmo que todas as pessoas recebam exatamente a mesma informação, com as mesmas palavras, cada uma delas vai compreender aquela informação de uma maneira diferente.

O uso de palavras ambíguas pode gerar uma grande, ou seja, palavras de duplo sentido podem resultar em conclusões precipitadas. Qualquer interpretação equivocada pode gerar um grande problema. Por isso, evite o uso de palavras ambíguas, escolhendo sempre agir com total transparência.

Depois de todas essas dicas, chegou a hora de você colocar em prática tudo aquilo que aprendeu hoje. Continue estudando para a redação do Enem e experimente as essas dicas na hora de elaborar o seu título. Afinal, como eu já disse várias vezes aqui no blog: você nunca vai alcançar um bom resultado, se não colocar praticar.

5 – Como iniciar a Redação do ENEM e escrever a introdução

O texto dissertativo-argumentativo tem como uma das principais características a apresentação de um raciocínio, a defesa de um ponto de vista ou ainda o questionamento de uma determinada realidade.

Sendo assim, o aluno deve organizar argumentos, isto é, fatos, dados, comparações, alusões históricas etc., que servirão para justificar a ideia que ele irá defender até findar o texto.

5.1 – A importância da introdução bem estruturada

A introdução cobrada no ENEM corresponde à primeira parte da escrita e é de suma importância, já que apresenta a tese, isto é, a ideia que vai ser defendida pelo autor do início ao fim da redação. Então, na introdução é necessário que o leitor defina, compreenda o tema da redação e aquilo que o autor pensa a respeito deste.

A exemplo, no ENEM aplicado no ano de 2013, o tema proposto para a escrita foi sobre os “efeitos da implantação da Lei Seca no Brasil”, assim sendo, os candidatos poderiam escrever o que é a lei em questão e o que exatamente pensam, defendem em relação ao assunto.

Desta forma, é muito importante que a introdução seja estruturada de forma clara e objetiva, sem muitos detalhamentos, de preferência em apenas um único parágrafo, ou seja, o candidato deve se posicionar contra ou a favor de determinado assunto e, em seguida, o desenvolvimento apresentará os detalhes, a argumentação acerca do tema exposto inicialmente.

Uma sugestão de organização do texto dissertativo-argumentativo é a escrita ancorada a três partes, sendo constituído por quatro a cinco parágrafos, sendo o primeiro a introdução, o segundo, terceiro e quarto ou somente o segundo e terceiro para desenvolver os argumentos e por fim, o último deve ser reservado à conclusão.

5.2 – Saiba utilizar os textos de apoio a seu favor

O ENEM apresenta um tema proposto para a elaboração do texto dissertativo-argumentativo e, para que o aluno reflita e organize suas ideias também lhe são apresentados dois ou três textos motivadores ou de apoio acerca do tema proposto, mas na maioria das vezes, com enfoques distintos.

A leitura destes deve ser feita com atenção e o aluno poderá elaborar tópicos de compreensões ou um esquema de redação para organizar suas ideias a partir da interpretação sobre o assunto tratado, assim conseguirá elaborar a introdução do texto, incluindo a tese.

Uma tese pode se apresentar, por exemplo, por meio de uma declaração, uma pergunta, uma citação, e ser transcrita com o objetivo de despertar o interesse do corretor do texto para a continuação da leitura.

Afinal, se o início do texto não estiver suficientemente interessante ao leitor, poderá resultar na falta de interesse pela escrita, o que irá gerar uma nota ruim, ou menor que o esperado.

5.3 – Como começar a redação

Há uma série de formas de se iniciar a escrita da introdução de um texto dissertativo-argumentativo, pois cada indivíduo tem um estilo próprio para expor as suas ideias, em decorrência das leituras feitas, das experiências de vida, etc.

Assim sendo, abaixo há alguns exemplos para a escrita da introdução de uma dissertação.

5.3.1 – Dados retrospectivos

As primeiras manifestações de comunicação humana, nas eras mais primitivas, foram traduzidas por sons que expressavam sentimentos de dor, alegria ou espanto […]

5.3.2 – Uma citação

O assunto pode ser analisado por meio das palavras de ? que afirma ? […]

5.3.3 – Uma cena descritiva

Edifícios altíssimos cobrem os céus cinzentos da grande metrópole. Uma fumaça densa e ameaçadora empresta a São Paulo o aspecto de fotografias antigas sombreadas pela cor do tempo. É a paisagem tristonha da poluição.

5.3.4 – Uma frase declarativa

O artista contemporâneo, diante de um mundo fundamentalmente complexo e agitado, tem por missão traduzir o mais fielmente possível essa realidade […]

5.3.5 – Ideias contrastantes

Enquanto os salões de alta costura das grandes capitais exibem coleções de vestimentas suntuosas, os marginais da sociedade morrem de frio por falta de agasalho.

Os recursos citados anteriormente são alguns dos exemplos que podem ser usados para a escrita da introdução, uma vez que há uma série de meios a serem utilizados para expor um tema, um ponto de vista.

Cabe destacar ainda, que ao iniciar a escrita da redação no ENEM, o candidato deve saber que é preciso conjugar o verbo na terceira pessoa ou utilizando verbos na forma passiva, usar recursos estilísticos como a clareza, concisão, objetividade, coesão, harmonia e outros.

Além disso, o tema na introdução deve ser desenvolvido de forma consistente para que o leitor possa acompanhar o raciocínio facilmente, o que significa que a progressão textual é fluente e articulada com o projeto do texto.

Em se tratando de projeto do texto, vale lembrar que ele é de suma importância para o alcance de uma boa nota no exame, uma vez que assim o candidato consegue organizar de forma adequada e clara as ideias que deseja utilizar para desenvolver o texto.

Nesse sentido, é possível transcrever em um espaço vazio da prova um esquema, como o  apresentado abaixo, e para a sua construção, as palavras ISSO ou DISSO devem ser trocadas pela temática que se deseja analisar, ou seja, o tema apresentado na proposta da redação.

INTRODUÇÃO

O que é isso?

O que isso significa?

DESENVOLVIMENTO

O que isso faz?

Quando isso veio a acontecer?

Como isso funciona?

Há um exemplo disso?

Quais as consequências disso?

CONCLUSÃO

Como solucionar isso?

Findada a construção de um esquema, é mais fácil desenvolver uma introdução, principalmente porque iniciar a escrita é, muitas vezes, a parte mais difícil dentre todas, uma vez escolhida a tese, escrita a introdução, basta usar a criatividade e seguir uma linha de pensamento para continuar a defesa da ideia central até a sua conclusão.

Por fim, é preciso também lembrar que desenvolver uma escrita requer, muitas vezes, a reescrita, retomada, reorganização de um ou outro tópico frasal, a substituição de termos, entre outros recursos linguísticos.

Por isso, não se deve escrever simplesmente por escrever, para preencher linhas e sim escrever de modo a despertar o interesse para a continuação da leitura, assim como um programa televisivo que se utiliza de táticas para manter a audiência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Rolar para o topo