Qualidade do Sono Pode Aumentar a Capacidade de Aprendizagem?

Entre os maiores vilões de quem estuda para concurso público está a qualidade do sono. Na maior parte das vezes, esse inimigo aparece por causa de outro fator que atrapalha os estudos: a falta de tempo.

Pelo simples fato de ter que trabalhar durante o dia, muitos concurseiros sacrificam a madrugada para conseguir estudar. Entretanto, essa prática pode ser bastante prejudicial aos estudos.

Você irá acordar no outro dia estressado, irritado, cansado e o pior de tudo, sem lembrar praticamente nada do que estudou durante toda madruga. Além disso, a falta de descanso afeta sua atenção e concentração.

O motivo é simples, é no momento em que dormimos que nosso cérebro continua trabalhando para fixar o conteúdo que foi visto. Mas, como você ainda não sabe estudar de forma compatível com o funcionamento do seu cérebro, você acaba desperdiçando uma boa noite de sono à toa.

Embora muitos achem que dormir é perda de tempo e que podem ser substituídas por horas de estudos, pesquisas feitas por neurocientistas provaram que a qualidade do sono exerce uma função muito importante para a aprendizagem.

É durante o sono que nosso cérebro realiza as ligações sinápticas necessárias para a consolidação das memórias.

Se você é como muitos concurseiros que ”viram” (ou está pensando em “ virar”) a noite estudando, precisa saber:

  • a importância do sono na sua preparação para o concurso;
  • o que acontece quando você é privado do sono
  • quanto tempo dormir sem prejudicar sua preparação para o concurso
  • 7 dicas de como melhorar a qualidade do sono

A importância da qualidade do sono na preparação para concurso


Graças a estudos feitos sobre o funcionamento do cérebro, está ficando cada vez mais nítido o processo pelo qual o cérebro humano seleciona e armazena as informações que adquire durante o dia.

E uma das descobertas mais importantes está relacionada à qualidade do sono. Neurocientistas descobriram que enquanto dormimos nosso cérebro “passa a limpo” tudo o que aprendeu durante o dia e descarta as informações que julga desnecessárias e consolida as informações mais importantes.

Portanto, o sono não é um processo passivo e desnecessário. Quando você abre mão de uma noite de estudos, na verdade você está “abrindo mão” de armazenar o que aprendeu durante o dia.

Os ciclos do sono


Durante o sono o cérebro passa por vários ciclos que se alternam. Cada ciclo dura aproximadamente 90 minutos. Todas as fases do sono são importantes e cada uma delas é responsável por estocar determinado tipo de informação.

Nas fases mais leves do sono, as fases 1 e 2, o cérebro se encarrega de armazenar informaçõesrelacionadas a atividades motoras como tocar um instrumento ou praticar um esporte.

As fases 3 e 4 são responsáveis pelo armazenamento da memória espacial. Só depois de passar por essas fases é que o cérebro começa a memorizar o que você aprendeu na sala de aula.

Cientistas da Universidade de Lubeck, na Alemanha, descobriram que é na fase Rem, que é uma das fases finais do sono, onde ocorrem os sonhos, é que o cérebro grava as informações que estão na memória de curto prazo na memória do longo prazo.

Isso explica a importância do sono para que as fases da aprendizagem se completem.

Quer saber como a falta de sono pode estar prejudicando seus estudos? Então continue acompanhando nosso artigo. 😉

O que acontece quando você é privado do sono


Quando você se priva ou interrompe os ciclos do sono, o processo de aprendizagem é afetado e você não consegue memorizar o que aprendeu.

Ao abrir mão de dormir adequadamente, você está sabotando seus estudos sem saber, pois não terá o descanso e o tempo necessário para gravar o que levou horas estudando.

Pulando essa parte tão importante da aprendizagem você estará muito mais propenso a ter os temidos “brancos” na hora da prova, pois seu cérebro está cansado e suas funções cognitivas prejudicadas.

Além disso, uma noite uma noite mal dormida afeta diretamente sua capacidade intelectual durante os dias seguintes. Você fica mais distraído, não consegue entender direito o que lê, seu raciocínio fica lento.

Somado a tudo isso, o seu nível de estresse aumenta, você se irrita mais rapidamente e sua capacidade de memorização é muito prejudicada. Esses são apenas os efeitos em curto prazo.

Em longo prazo você pode desenvolver outros tipos de problemas de saúde bem mais graves como: cansaço excessivo, ansiedade, depressão e diabetes.

Ufa! Quantas desvantagens em ter noites mal dormidas.

Aposto que você vai pensar duas vezes, antes de criar o hábito de virar as noites estudando! 😉

Mas quanto tempo dormir sem prejudicar a preparação para concursos?


Agora que você já sabe a importância do sono, os malefícios que dormir pouco podem fazer para sua saúde e que se privar de boas noites bem dormidas podem sabotar sua preparação, deve estar pensando que pode dormir à vontade? Nananinanão.

Você precisa encontrar o equilíbrio. Se dormir demais não vai ter tempo para estudar de maneira adequada. Se dormir de menos, vai prejudicar a sua memória. Então quanto tempo dormir?

Uma pesquisa publicada pela fundação americana National Sleep Fundation divulgou um estudo que revelou que a quantidade ideal de sono de um adulto entre 26 e 64 anos é de 7 a 9 horas. Sendo que algumas pessoas precisam dormir um pouco mais (10 horas) e outras se sentem muito bem ao dormir apenas 6 horas.

Quantas horas você está acostumado a dormir?

Caso você esteja acostumado a dormir um pouco mais do que o máximo recomendado que é 9 horas é bem provável que você precise diminuir essa média para ter mais tempo para estudar.

Para que o seu corpo não sofra com essa mudança e para que você consiga manter essa rotina durante toda a preparação, comece a diminuir suas horas de sono aos poucos.

Reduza de 20 em 20 minutos até chegar ao número de horas recomendado pelos pesquisadores. Seja constante e persistente até se acostumar.

Se você costuma dormir menos do que 6 horas por noite e precisa recorrer a estimulantes para manter-se acordado, tome muito cuidado! Mesmo que você já esteja acostumado, esse hábito está atrapalhando você e pode ser isso que está impedindo você de ter bons resultados na hora de relembrar a matéria. Procure dormir no mínimo 6 ou 7 horas por noite.

Lembre-se que “não é a quantidade de horas do sono que promove a restauração das tarefas cognitivas, mas a qualidade do sono que restabelecerá a aprendizagem, a memória e a atenção”.

A seguir, confira algumas dicas que podem ajudar você a garantir uma boa noite de sono.

Dicas de como melhorar a qualidade do sono


Dica #1 – Prepare o ambiente

Cuide para que seu quarto seja um local tranquilo, confortável, aconchegante e silencioso.

Dica # 2 – Desligue todos os aparelhos eletrônicos

A luz emitida pelos eletrônicos prejudica a produção da melatonina, o hormônio do sono e estimula seu cérebro a manter-se desperto.

Para melhorar a qualidade do sono, apague todas as luzes e não fique mexendo no celular (ou qualquer outro aparelho eletrônico que você está acostumado a usar) ou assistindo TV. Seu cérebro precisa saber que é hora de descansar.

Dica # 3 – Cuide da sua alimentação

Não coma alimentos pesados de difícil digestão e evite o consumo de café ou outras bebidas estimulantes. Se possível se alimente 2 horas antes de dormir e opte por alimentos leves.

Dica #4 – Estabeleça um horário para dormir

Se você já tem um horário específico para acordar todos os dias, estabeleça uma rotina que permita que você consiga dormir o número de horas recomendado pelos pesquisadores (que varia entre 6 e 9 horas).

Procure dormir e acordar sempre no mesmo horário. Se você acha que corre o risco de perder o horário de dormir, configure um alarme para informar que já está na hora de ir para cama.

Dica #5 – Nunca estude na cama

Jamais tente estudar deitado, isso não é produtivo. Essa não é a postura ideal para aprender. Dificilmente você irá conseguir se concentrar, pois irá ficar sonolento e estudar de forma

Dica #6 – Crie uma lista de tarefas

Antes de deitar, liste todas as atividades que você precisa realizar no dia seguinte. Essa pequena atitude evita que você fique acordado pensando na quantidade de tarefas que precisam ser feitas no dia seguinte e permite que você consiga dormir com mais tranquilidade.

Dica # 7 – Tenha um bom planejamento

Para que você consiga conciliar sua preparação para o concurso você precisa planejar seus estudos com antecedência. Crie uma grade de estudos que permita que você consiga organizar todas as atividades do seu dia a dia.

Conclusão: Como vimos neste artigo, é durante o sono que as memórias são formadas. Dormir faz parte da aprendizagem, mas é preciso que você tenha equilíbrio e bom senso: se você dormir demais, com a desculpa que isso faz bem para memória, não vai conseguir tempo para estudar; por outro lado, se você abrir mão de uma boa noite de sono para ficar estudando, dificilmente terá êxito na sua prova, pois estará pulando uma das partes mais importantes da aprendizagem: a consolidação da memória.

Lembre-se sempre que de respeitar os limites do seu cérebro e aprenda a estudar com o cérebro e não contra ele.

Gostou desse artigo? Você acha que essas dicas poderão ajudar você a se preparar melhor para seu concurso? Veja também como escolher o melhor cursinho online.

Então deixe um comentário aqui abaixo, no blog. Sua participação é muito importante para nós e nos incentiva a continuar escrevendo artigos como este.

Um abraço e até a próxima!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Rolar para o topo